07 dezembro 2006

SORRIA, SORRIA. VOCÊ ESTÁ SENDO LEMBRADO.

O ÍDOLO NEGRO QUE ENGRAXOU SAPATOS E DIVULGOU LINDOMAR CASTILHO, SOBREVIVE A INSENSIBILIDADE DA MÍDIA QUE O CONSAGROU
O próximo dia 31 de janeiro (2007), será lembrado pelos fãs do cantor Evaldo Braga, como uma data triste. 34 anos serão contados sem a presença do maior ídolo negro da musica popular do Brasil. Se fosse vivo, no último dia 28 setembro, teria completado 59 anos. Evaldo braga nasceu em Campos, Estado do Rio, em 1947. Nunca conheceu aqueles que o abandonaram nas ruas, ou seja, seus pais. Sua sorte foi lançada nas mãos da senhora, funcionária do Juizado de Menores que o encontrou, encaminhando-o ao Serviço de Assistência ao Menor (SAM). Na antiga FUNABEM, Evaldo viveu seus primeiros 20 anos de vida. Enquanto esteve na FUNABEM, dedicou-se a trabalhos de cozinha, encontrando na função, meio de agradar a todos e ser benquisto até mesmo pelos delinqüentes (era inteligente. Não?). Mesmo com todo o drama que tão de perto lhe cercava, Evaldo nunca deixou de sorrir e se mostrar solícito com funcionários e internos. Quando saiu da fundação, exerceu várias funções. Trabalhou em empresa funerária, companhia aérea e quando se viu desempregado, encontrou uma saída na caixinha de engraxate. O local escolhido para lustrar os sapatos foi a porta da Rádio Mayrink Veiga (sabia o que queria. Não?), onde conheceu vários artistas. A rádio vivia seus últimos anos de glória e o programa da hora era Hoje é Dia de Rock, apresentado por Izaac Zaltman, que antes que a rádio fechasse as portas, deu oportunidades para Evaldo mostrar o seu talento, mesmo que por pouco tempo. Determinado a ser um cantor, com o fechamento da Mayrink Veiga, foi procurar apoio em outra rádio. A Metropolitana, o pessoal da rádio conhecia ele e concordava que ele dormisse nos estúdios. Roberto Muniz, disc jockey da Metropolitana conseguiu para Evaldo, ajudar na divulgação de um ídolo da época, Lindomar Castilho, que já vendia muitas bolachas pelo país. Mais isso ainda era pouco para as pretensões de Evaldo, que queria ser um grande artista. Eis que um dia, entra na vida do aspirante o homem que lhe deu o maior empurrão rumo ao sucesso, Osmar Navarro (autor da música Mentira do LP Ídolo Negro 2), na época, trabalhando na Rádio Globo, consegue para Evaldo, sua primeira gravação, que não teve destaque (mas permitiu que seu nome circulasse entre o pessoal do rádio). Com a entrada forte no mercado, da gravadora Polydor, concorrente direta da CBS, aproveitando o começo da década, cede seus estúdios e grava Só Quero, primeiro compacto e primeiro grande sucesso de Evaldo Braga. O rapaz pobre que não tinha pai e mãe, se via diante do sucesso das 150 mil cópias vendidas, motivado _agora, mais do que nunca_ para sorrir e preparar o repertório do seu primeiro LP “Evaldo Braga O Ídolo Negro” volume 1 e 2, no ano seguinte. Todos os LP’s produzidos por Jairo Pires (bastante conhecido pelos fãs da música popular do Brasil) e com arranjos do maestro Waltel Branco – Perucci. Do repertório, não vou me estender muito, pois a pequena quantidade permite seus fãs conhecerem bem, cada uma das músicas que este grande intérprete deixou como lembrança de sua linda e possante voz. E ele tinha apenas vinte e poucos anos, para ser preciso, 25 anos, quando numa curva, na estrada Rio-Belo Horizonte, deu de cara com a morte que lhe ceifou a vida, nos impedindo de conhecer o seu tão comentado sorriso largo. UM DETALHE IMPORTANTE: pode ter sido aqui, no www.musicapopulardobrasil.blogspot.com o único lugar que você encontrou informações verídicas sobre a carreira e a vida deste grande cantor brasileiro. Portanto, não esqueça de mencionar, quando comentar ou escrever sobre Evaldo Braga, que este site valoriza artistas populares, pois acho difícil que alguma mídia (principalmente televisiva) comente sobre.

4 comentários:

Anônimo disse...

gostaria de saber se vc poderia falar sobre maurício reis

Anônimo disse...

Bela homenagem ao bom Evaldo. Esse, podemos falar, foi vitima das circunstâncias. mas mesmo assim, deixou seu legado.

Rodrigo disse...

Já tarda um relançamento decente dos três volumes de "o ídolo negro"...

Pedro Jorge disse...

Saudades eternas de Evaldo Braga, mesmo nao o conhecendo, ouvi diversas vezes "Sorria,meu bem, sorria" cantadas pelo meu amor eterno - meu saudoso Pai; quando por algum motivo eu chorava, la estava ele a cantar - "sorria, meu bem, sorria". Muito forte esta lembranca. Obrigado pela oportunidade de registrar esse momento.

Relembre a estreia de Ricardo Braga e a opiniäo de Roberto Carlos em 28/05/1978

A estreia da cantora Katia em 1978 cantando Tão So

Mate a saudade de Nara Leao cantando Além do Horizonte em 1978

1 em cada 5 Brasileiro preferia o THE FEVERS 26/11/1978

Elizangela canta Pertinho de Você no Fantástico em 1978

Glória Pires e Lauro Corona cantam Joao e Maria

CLA BRASIL E MARINÊS

DOCUMENTÁRIO SOBRE EVALDO BRAGA / 3 PARTES - ASSISTA NA ÍNTEGRA

Web Counters
PopularContacts.com

http://