16 março 2007

PANORAMA POPULAR DA MÚSICA BRASILEIRA

Perla Vanusa /73
Carmen Silva/67 Sidney Magal/77

Maria Alcina Aérton Perlingeiro e Orlando Silva


Um retrato pop do Brasil
Do início dos anos 70 até 1989.

Com grande festa e presença maciça de personalidades marcantes dos alucinantes anos setenta.

Para comemorar o lançamento deste Blog, foram convidadas 150 personalidades para uma grande festa, mas nem todas compareceram (porque a festa nunca existiu), obviamente, muitas delas estavam atuando nos teatros, recebendo prêmios em festivais, em lua-de-mel e, só depois fiquei sabendo, alguns estavam mesmo era tirando uma soneca, descansando da jornada que não é mole.
A única personalidade internacional que compareceu ao evento, atendendo a um convite meu, com sua Polaroid à tira colo, foi o mestre da Pop Art Andy Warhol. Como ele fotografou! Para todos que passavam diante dele, dizia: beautiful! ...só sei que ele saiu da festa com mais de duzentas fotos no bolso do paletó rosa-choque.
Teve de tudo, menos confusão. Estavam presentes as grandes atrizes do momento, as novas também, os atores, cantores das duas alas, socialites e os jornalistas que não podiam faltar, pois daquela festa muito havia do que se falar.
O local da festa não podia ser outro, se não Marius’Inn, tudo muito organizado e por incrível que pareça, não houve tumulto na chegada, nem na saída. O ambiente foi impecavelmente preparado para receber os distintos convidados, a ala do lado esquerdo acolhia os mais agitados, não precisando explicar que os plácidos se acomodaram do lado direito da casa.
A FESTA
Prontamente às 21h, adentrava ao recinto nada menos que o mais irreverente Abelardo Chacrinha Barbosa, chegou sozinho e logo perguntou se a Wanderléa já havia chegado. A resposta da host foi, ainda não. Senhor. Chacrinha foi levado para o lado direito e antes de sentar pediu logo uma água, alegou o calor como justificativa para tanta sede. Minutos depois chegou o Odair José acompanhado por Diana e Perla. Paulo Sérgio entrou timidamente, quando avistou Chacrinha foi direto ao encontro e ali permaneceu até o fim. Os curiosos na porta da casa, não sabiam o que estava acontecendo, mas queriam a todo custo ver o Chacrinha, principalmente.
O costureiro Clodovil queria uma explicação para o fato de não poder sentar ao lado de Elis Regina, mas teve que aceitar e ficou numa mesa com Elke Maravilha, Maria Alcina e Lady Francisco. Era de longe, a mesa mais alegre. Ao mesmo tempo, chegam Ibrahim Sued, Jardel Filho e Sandra Bréa. Recepcionados por uma moça da casa, que os encaminhou para o lado direito e falou educadamente para o colunista: “o senhor tem livre acesso para circular por todos os ambientes”. Ele insinua que vai sorrir e diz: it is all rigth, darling!
Sandra Bréa queria informação sobre Andy Warhol, se já havia chagado, se já tinha fotografado alguém... por último, pediu para ser avisada quando ele chegasse.
Com liberdade para circular, Ibrahim foi à mesa de Clodovil, querendo saber das senhoras da sociedade paulistana. Clodovil levantou-se para conversar, enquanto arrumava com as mãos, a lapela do jornalista. O costureiro reclamou da falta de mulheres bonitas na festa, mas foi logo tranqüilizado. Ibrahim lhe assegurou que elas viriam mais tarde. Tentou explicar que as cariocas têm mais que uma festa por noite.
De repente, chega uma locomotiva de cocadas. Acompanhadas do artista pop Andy Warhol, entram dando pinta, Ionita Salles Pinto, Marta Surerus, Angela Catramby, Carmem Mayrink Veiga, Odile, Sharlene Shorto, Noelza Guimarães e Gisela Amaral. Todos direcionaram os olhares para o grupo. Andy já havia sido informado previamente que também teria livre acesso para circular pelo local. Pediu para ser apresentado a Elis e Sandra Bréa, de quem dizia ser fã. Com a máquina na mão, foi conduzido ao lado direito, mesmo antes de ser apresentado, foi logo fazendo uma foto do Chacrinha. Quando viu o fotógrafo, Sandra logo se levantou, cumprimentando-o em inglês. Foram longos minutos de elogios mútuos. Quem estava daquele lado, ouviu quando ele falou que Sandra era a Marilyn Monroe brasileira. Uma moça que estava mais próxima dos dois, disse ter ouvido quando ele determinou que ela era a mulher mais bonita do Brasil. Mas não se sabe o porquê de ele ter dito a mesma coisa para todas as mulheres da festa. Diante de Elis, ele fez diferente. Pediu para ser fotografado com ela e lhe confidenciou que um amigo brasileiro envia todos os discos da cantora para sua residência em New York. Elis riu muito.
Com a badalação fervendo, ninguém percebeu que o Flavio Cavalcanti, o Evaldo Braga, o Jô Soares, Maria Claudia, Neuza Amaral, Vera Fischer e o Waldick Soriano já haviam chegado. Elegantemente bem vestido, Evaldo Braga foi se acomodando numa mesa próxima a de Chacrinha e convidou o apresentador Flávio Cavalcanti para sentar ao seu lado. Convite feito convite aceito. O bate papo solto, Flavio perguntou para Jardel se o Aérton Perlingeiro estava presente. Quando Jardel ia responder, chega por trás a Elis _que exigiu cumprimentar Flávio_ o que deixou-o muito feliz. Dizia o tempo todo: “ganhei a noite. A maior cantora do Brasil veio até mim”.
Jô Soares foi falar com Ibrahim, queria saber da Sílvia. Vera Fischer procurava por um lugar para sentar, quando Odair lhe mostrou uma mesa ao lado da sua. Todo de branco, incluindo o chapéu, Waldick se jogou numa mesa de canto e foi ladeado por Eliana Pittman e Claudia Barroso. Waldick queria saber quem era aquela figura branca de óculos que tirava retrato de todo mundo. Claudia nem havia percebido, mas Eliana explicou direitinho, deixando Waldick eriçado, querendo ser fotografado também.
Ibrahim, encostado no bar, anotava numa pequena caderneta suas impressões da festa. Queria eleger as dez mais elegantes da noite e pediu a opinião de um garçom que respondeu ligeiro: “não sei não. Senhor”. Ibrahim lamentou: “sorry, periferia”. Agnaldo Timóteo no instante em que cumprimenta Claudia, Eliana e Waldick, avista Ibrahim e segue na direção. Agnaldo imerso em jóias, fala com Ibrahim e diz: “vou te dar uma ajuda. Você tem que publicar! Faça uma lista das vinte e não das dez mais elegantes, e comece por Maria Claudia, depois a Elke. Veja que tetéia que ela está. ...de mulher bonita, eu entendo querido”. Continuou nas dicas dizendo mais: “e põe lá que o negão aqui, estava um luxo! Um luxo! ...e solteiro, é claro”. Ibrahim se divertiu com o bom humor de Agnaldo, saiu avisando que ia circular.“porque os cães ladram e a caravana passa. De leve”.
Quando tudo parecia caminhar para o fim, eis que chega acompanhado de três jovens, o indispensável Carlos Imperial. Ficou do lado direito, conversando com todo mundo. Mais um trio de beldades, dessa vez era o Pedrinho Aguinaga, com Rose di Primo e Maria João que chegavam para ofuscar geral.
Outra surpresa. Jece Valadão e Vera Gimenez com Mirian Pérsia e Leila Cravo à côtè. Foi demais para uma noite. Mirian e Leila entraram, enquanto o casal esperava na porta pela colega Darlene Glória, que demorou mas chegou. O público presente elogiou Darlene, juntos fizeram um brinde ao sucesso da atriz pelo prêmio conquistado recentemente em Berlin.
Já em ritmo de fim de festa, uma turma de jovens talentos posava visando a posteridade, a pedido da produtora de elenco Guta Matos. Aplaudidos pelos mais experientes, comumente sorriam na foto: Sandra Barsoti, Elizângela, Lucélia Santos, Angelina Muniz, Sílvia Salgado, Fátima Freire, Nádia Lippi, Tetê Pritzl, Cristina Mullins, Suzi Camacho, Mário Gomes, Mário Cardoso, Beth Goulart, Lídia Brondi, Glória Pires, Rosana Garcia, e Kadu Moliterno.
Mais uma foto para a posteridade, foi a vez do colunista da revista Amiga reunir uma turma e protestar pela seguridade artística da juventude do futuro. Com perfis variados, pousaram como estrelas: Nicole Puzzi, Helena Ramos, Aldine Muller, Sidney Magal, Dudu França, Miss Lene, Lúcia Alves, Mila Moreira, Suzana Queiroz, Cássia Foureaux, Gretchen, Sílvio Brito, José Luiz, Marcelo e Simone Carvalho.
Quando muita gente já tinha deixado a festa, abrindo espaços na casa, percebeu-se um pequeno contra-tempo, Andy Warhol havia perdido seus óculos e sem eles não poderia ir embora. Porém, um gentleman se aproxima do artista pop e diz: “sorry, lord. Aqui está o que tanto procuras”. Era o Ibrahim demonstrando solidariedade ao convidado especial. Mas houve quem dissesse que o colunista sabia muito bem o que estava fazendo. Não importa, saiu-se tudo muito bem.

E assim foi nossa festa (fictícia) de estréia do Blog. A partir de agora você tem um espaço para ficar sabendo mais sobre os anos setenta e sua gente. O foco parte do Panorama Popular da Música Brasileira, mas abrangerá os acontecimentos contemporâneos a cada sucesso. Este Blog conta com sua colaboração, para juntos descobrirmos o paradeiro de muita gente que sumiu, de músicas que ficaram escondidas na memória, de histórias importantes que muitos artistas viveram, mas que se perderam nos arquivos de revistas e TVs do país. Vamos rastrear os esconderijos dos baús que guardam fragmentos de uma geração que ainda não sabe exatamente o que fez, tamanha a riqueza de detalhes duma vida que viveu.
Vamos explorar também os anos oitenta, mas vale lembrar que o interesse maior do Blog, é o artista popular e sua música e quando falamos “popular”, referimos-nos aos grandes vendedores de discos, e aqueles que conquistaram o país com um mega sucesso como: Lindomar Castilho, Marcio Greyck, Odair José, Gilliard, Ângelo Máximo, Vanusa, Antonio Marcos, Jessé, Markinhos Moura, Patrícia, Hermes de Aquino, Lílian, Elizângela, Miss Lene, Sidney Magal, Benito di Paula, Perla, Ovelha, Almir Rogério, Carlos Santos, Carlos Alexandre, Paulo Sérgio, Evaldo Braga, Adriana, Rosemary, Biafra, Marcos Sabino, Kátia, Berenice Azambuja, Fernando Mendes, Reginaldo Rossi, Diana, Maria Alcina, Bianca, Bartô Galeno, Ricardo Braga, César Sampaio, Carmem Silva, Genival Santos, Luiz Gonzaga, Júlia Graciela e por aí vai. São muitos, portanto, vamos aos poucos.
Tem ainda, as duplas, os quartetos e os trios como: Harmony Cats, As Melindrosas, A Patotinha, Dominó, Ciclone, Balão Mágico, Abelhudos, Trem da Alegria, Los Angeles, Jane & Herondy e outros.
De todos os estados do Brasil surgiram grandes vendedores de discos. Vamos descobrir quem se tornou popular em cada estado. Como o Blog se propõe a explorar os artistas populares que a mídia chamam de “cafonas”, “bregas” e “populares”, não daremos maior relevância ao estilo sertanejo, forró, lambada, rock e MPB (nomenclatura que não faz muito sentido) apesar de alguns artistas estarem constantemente circulando entre os dois gêneros como fazem: Elba Ramalho, Fafá de Belém, Joana, Alcione, Emília Santiago, Fagner, Simone, Marina, entre outros.
O Blog respeita cada artista e também, o estilo que o mesmo escolhe para desenvolver sua carreira. Não apoiamos qualquer forma de preconceito com a expressão artística, ao contrário, reconhecemos a força da música e seu valor no tempo. Nos apoiamos no direito reservado da liberdade de falar, comentar e acima de tudo, respeitar o artista e sua obra. Esperamos que a sua colaboração seja de interesse mútuo e venha agregar informação e conhecimento aos demais visitantes e colaboradores. Este espaço é dedicado ao artista popular que fincou sua marca na história dos anos setenta e oitenta. Sejam todos, bem-vindos.
A todos citados e ilustrados com fotos, na festa fictícia. Meu muito obrigado. É uma singela homenagem pelo muito que vocês nos alegraram e ainda alegram. Aos já falecidos, minha gratidão a família e pedidos de compreensão. Aos fotógrafos, meu pedido de desculpas por não citar os vossos nomes, mas credito aqui as extintas revistas Fatos e Fotos, Amiga, Manchete, Sétimo Céu, Intervalo, Revista do Rádio e Cartaz, das quais reproduzi as imagens que ilustram este assunto e outras matérias que aparecerão no blog.

Josué Ribeiro
autor

2 comentários:

Anônimo disse...

Tem um Cantor em Portugal que se chama Pedro Miranda,,,Tinha musica "Estar Contigo" na novela portuguesa "Tu e Eu"...Vao dar uma olhada...Linda !!!! pode ouvir no you tube...da uma olhada vale a pena mesmo...Ivonete

Hailton disse...

Puxa, não tinha conhecimento desse vídeo do Paulo Sérgio cantando "let me try again". Legal mesmo!

Relembre a estreia de Ricardo Braga e a opiniäo de Roberto Carlos em 28/05/1978

A estreia da cantora Katia em 1978 cantando Tão So

Mate a saudade de Nara Leao cantando Além do Horizonte em 1978

1 em cada 5 Brasileiro preferia o THE FEVERS 26/11/1978

Elizangela canta Pertinho de Você no Fantástico em 1978

Glória Pires e Lauro Corona cantam Joao e Maria

CLA BRASIL E MARINÊS

DOCUMENTÁRIO SOBRE EVALDO BRAGA / 3 PARTES - ASSISTA NA ÍNTEGRA

Web Counters
PopularContacts.com

http://